Vereadora petebista pede interdição da Cadeia Pública de Itapeva/SP

PTB Notícias 22/05/2007, 10:25


A Comissão Municipal de Direitos Humanos de Itapeva, presidida pela vereadora Áurea Rosa (PTB/SP), e representantes da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) iniciaram um trabalho para interditar a Cadeia Pública local ou conseguir a construção de outro prédio, para acabar com a atual superlotação.

De acordo com a petebista, a cadeia está em más condições e o risco é potencializado pelo fato dela estar localizada no centro da cidade.

A Câmara e a OAB elaboraram um relatório sobre as condições do local e vão entregar o documento à juíza titular da 1ª Vara, Luciene Andrade.

“Esse documento também será enviado ao governo estadual para sabermos até onde eles ficarão inertes”, disse a vereadora.

Segundo Áurea Rosa, a cadeia de Itapeva tem capacidade para apenas 50 detentos, mas é ocupada hoje por 184.

“O prédio possui 10 celas de 4m x 4m.

Cada cela deveria ter cinco presos, mas abriga 19 cada”.

A parlamentar disse ainda que existem presos com problemas mentais, com tuberculose e até um tetraplégico, em meio aos demais.

“Alguns detentos estão no regime semi-aberto e não podem sair da cadeia por causa da superlotação.

Os doentes dormem no piso frio dos banheiros, pela falta de espaço”, reclama.

Para a vereadora, o risco da cadeia é desnecessário para a cidade, pois apenas 40 presos seriam de Itapeva.

“O problema é que acabamos abrigando detentos de outras regiões”, disse ela.

“Em dias de visitas a situação piora, pois a população na cadeia chega a 500 pessoas”, finaliza a petebista.

Agência Trabalhista de Notícias (com informações do Bom dia Sorocaba)