Vereadores do PTB de Porto Velho reclamam da inércia da Prefeitura

PTB Notícias 1/07/2013, 7:48


Após quase seis meses de espera, a Câmara Municipal de Porto Velho (RO) iniciou a construção de um pacto que poderá mudar radicalmente a situação administrativa do município: o afastamento do prefeito Mauro Nazif (PSB) e de seu vice, Dalton Di Franco (PDT).

Na sexta-feira (28/6/2013), os discursos foram contundentes e, para boa parte dos vereadores, a Câmara já esperou de nada e agora precisa dar uma resposta sob pena de não ser responsabilizada pela inércia da Prefeitura nesses seis primeiros meses de administração.

Um semestre perdido, como disseram alguns.

Justificativas não faltaram para afastar o chefe do Executivo municipal, que vão desde o “sumiço” do próprio prefeito (que não é visto por alguns vereadores há pelo menos 30 dias), até mesmo uma greve branca da Procuradoria, que tem engessado todos os processos de interesse da Câmara e do município.

Também foram lembradas outras situações como a ausência do prefeito em convocações feitas pela Câmara, a falta de médicos nas unidades e até a falta de medicamentos em postos de saúde e hospitais (O processo de aquisição de remédios ainda foi elaborado na gestão passada há mais de um ano).

O vereador Everaldo Fogaça (foto), do PTB, por exemplo, disse que em várias partes da cidade e principalmente nas regiões dos distritos há vereadores que estão sendo alvo de animosidades da população e pagando um alto preço pela incompetência da Prefeitura.

“Já passou da hora de fazer alguma coisa.

A população cobra com razão porque não aguenta mais tanta morosidade.

Se nada for feito, este Parlamento é quem vai responder por tudo, pois somos nós quem mantivemos esse prefeito e permitimos que ele haja dessa forma”, comentou Fogaça.

“No último sábado eu e o vereador Fogaça conferimos de perto o fechamento da estrada dos japoneses por moradores em protesto ao abando da região pelo prefeito Mauro.

Uma senhora de pouco mais de 60 anos ao nos ver disse que quem manda agora na cidade é o povo.

Tá aí a grande prova de que a população já perdeu a confiança nos políticos e que quer mudanças.

O descrédito na Prefeitura é total”, comentou o vereador Jair Montes (PTC).

O vereador Leo Moraes (PTB) disse que a administração Mauro Nazif está parada porque não tem um plano de trabalho para Porto Velho.

Para ele, “antes a culpa pela inércia da Prefeitura era o inverno e agora, o vilão é o verão.

A Prefeitura não tem planejamento algum”, lembrou.

Os vereadores que fizeram as maiores criticas foram: Alan Queiroz (PSDB), Everaldo Fogaça (PTB), Claúdio da Padaria (PCdoB), Elis Regina (PCdoB), Jair Montes (PTC), Sid Orleans (PT), Edmilson Lemos (PSDB), Fatinha (PT), Wildes de Brito (PT), Aélcio da TV (PP) e Léo Moraes (PTB).

* Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal Rondônia Direta