Vice-prefeita de Sto.André, Dinah Zekcer, nega racha no governo Aidan

PTB Notícias 22/02/2011, 10:16


A vice-prefeita de Santo André (SP), secretária de Governo e presidente do PTB do município, Dinah Zekcer negou ontem a existência de crise interna no governo Aidan Ravin.

A petebista afirmou que os comentários sobre sua eventual insatisfação nos últimos dias não passam de especulações.

Dinah enfatizou que sua relação tanto com o prefeito quanto com o secretário de Saúde e Gabinete, Nilson Bonome é das melhores.

“Não existem três grupos aqui dentro.

Não existe divisão.

” Para ela, estão tentando criar meios de desestruturar o grupo, mas “não conseguem.

Inventar é fácil.

“Quanto às recentes declarações, inclusive do chefe do Executivo, de que para facilitar sua reeleição haveria chance de ela não sair candidata a vice, ela rechaçou.

“Ele (Aidan) não falou isso.

O PTB não está aberto.

No momento não existe nada.

Neste exato instante não saberia dizer se sou candidata a vice.

” Dinah acrescentou que não pode decidir sozinha, que a escolha depende do partido.

“Estou trabalhando hoje como vice e para a cidade.

Não quis sair a deputada estadual porque quero assumir meu mandato até o fim.

“Mas a petebista não perdeu a oportunidade de dar cutucada no PMDB, que no dia 15 filiou Bonome na Câmara com a presença das principais lideranças da legenda, entre elas o vice-presidente da República, Michel Temer.

“O partido chega na cidade e diz que vice- prefeito já é dele.

Eles (siglas) não ajudaram absolutamente em nada lá atrás.

Fizemos a cidade boa para viver.

Agora todos querem.

Não queriam roer o osso, agora querem filé mignon.

Partidos podem participar de outra maneira.

” Frisou que ter a ajuda das siglas não significa “abrir mão de tudo.

“Dinah comentou que não quer concorrer ao Paço.

Com relação ao comentário de seu marido, o vereador Israel Zekcer (PTB) de que dois partidos a haviam convidado para a disputa, desconversou.

“Podem ter conversado com ele, mas isso não chegou a mim.

“Também sobre o fato de Israel ter falado na tribuna da Câmara de que ela estava sendo injustiçada, mais uma vez minimizou.

“Entendo que ele (Israel) se referiu a alguém de fora, (líderes do PMDB), mas não (Michel) Temer.

“Quanto à fala do irmão de Aidan, Sílvio Ravin – coordenador regional do PTB – de que se houvesse algum tipo de desconforto seria na família Zekcer, a vice-prefeita demonstrou surpresa.

“Não entendi o pronunciamento dele.

O Sílvio fala por ele e ponto.

Não tem nenhum desconforto com meu marido.

” Ela disse que teve conversa ontem com Sílvio e está tudo bem entre eles.

Já sobre o anúncio publicado no Diário no domingo, no qual aparece apenas a foto, o nome de Dinah junto com a palavra credibilidade, a petebista negou que tenha sido recado para Aidan.

“De jeito nenhum.

O anúncio era para que as pessoas entendessem da forma que quisessem.

Por isso não havia (mais) palavras.

As pessoas me conhecem.

“Indagada se não acredita em fogo amigo, a vice ponderou que “pode haver, pois não dá para agradar a todos.

Fico muito tempo presa aqui (no gabinete)”.

 Agência Trabalhista de Notícias (LL) com informações do Diário do Grande ABC