Wilson Filho participará de audiência sobre Zona Franca do Semiárido

PTB Notícias 20/04/2015, 7:48


O deputado federal Wilson Filho (PTB-PB) confirmou a audiência pública que tratará sobre a Zona Franca do Semiárido para a região Nordeste.

A audiência na Câmara dos Deputados será no próximo dia 24/04/15, em Cajazeiras (PB).

Objetivo é debater a criação da Zona Franca do Semiárido Nordestino – PEC 19/2011, com a presença dos membros da Comissão Especial da Zona Franca do Semiárido e do autor da proposta deputado Wilson Filho.

O projeto que cria a Zona Franca do Semiárido Nordestino é autoria do deputado federal, Wilson Filho (PTB) e beneficiará seis estados da região.

Com o centro em Cajazeiras, a isenção de impostos será possível em uma área que compreende um círculo num raio de 250 quilômetros, chegando aos Estados de Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Bahia.

Projeto – Com a área de abrangência em forma de circulo com um raio de 250 km, em uma linha reta, a Zona Franca do Semiárido Nordestino chegará a Campina Grande, Picuí, Patos, Sousa, Cajazeiras, Princesa Isabel, Catolé do Rocha, além de municípios do Pernambuco, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Bahia que estarão trabalhando pela Zona Franca gerando mais empregos e renda.

De acordo com o deputado, a zona vai ter características de área de livre comércio, para exportação e importação com incentivos fiscais, pelo prazo de 30 anos.

A PEC confere ao governo federal a atribuição de demarcar a área de forma contínua, com círculo de raio mínimo de 100 quilômetros e centro no município de Cajazeiras, na Paraíba.

A escolha de Cajazeiras, explica Wilson Filho, deve-se ao fato de a cidade situar-se no centro da região semiárida, além da contar com boa infraestrutura rodoviária e da proximidade com portos e aeroportos.

A Zona Franca prevista abarcará boa parte do território de Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará, além da Paraíba.

PIB nordestino – O Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene) estima que o Produto Interno Bruto (PIB) do semiárido corresponda a aproximadamente 1/3 do PIB nordestino.

A renda média do cidadão que habita o semiárido, segundo o Etene, equivale a apenas 34% da renda média brasileiraAgência Trabalhista de Notícias (LL), com informações do portal COFEMAC Foto: Divulgação/Assessoria