Wilson questiona uso dos recursos do programa Crack é Possível Vencer

PTB Notícias 10/06/2016, 9:13


O deputado Wilson Filho (PTB-PB) solicitou, durante reunião da Comissão de Segurança da Câmara dos Deputados com o ministro da Justiça, Alexandre Moraes, um levantamento de como foram gastos os R$ 4 bilhões destinados ao programa Crack é Possível Vencer, principalmente os valores repassados à Paraíba, no total de R$ 108 milhões.

De acordo com o parlamentar, o programa era muito bom na teoria, mas na prática seu resultado não ficou claro.

“Não conseguimos ver o investimento na prática, principalmente na Paraíba.

Eu acho que isso também deve ter acontecido em outros estados.

Foram destinados recursos para investimento em câmeras de monitoramento, na aquisição de veículos, na prevenção, nas casas de recuperação.

Mas eu gostaria, em nome da Paraíba, de saber como foi gasto esse dinheiro.

Se ele chegou a ser aplicado nessas finalidades”, disse.

Wilson Filho lembrou que os recursos destinados ao programa no estado foram liberados a partir de uma iniciativa de seu mandato.

“Em 2011, participamos da primeira comissão a tratar diretamente e de forma exclusiva da questão do enfrentamento às drogas.

Naquela época, eu era o vice-presidente da comissão e continuo mantendo a minha opinião.

Não vejo como tratar a segurança pública no país, ou em qualquer estado ou cidade, sem focar em dois segmentos: valorização dos profissionais e enfrentamento das drogas”, destacou o deputado.

Retomada do programaWilson Filho ressaltou ser importante ter conhecimento de como foram gastos os R$ 4 bilhões e, a partir desse diagnóstico, estudar a possibilidade de retomada do programa, mas com uma reformulação, principalmente no tocante ao acompanhamento dos projetos e recursos destinados.

“Esse é um programa extraordinário, muito importante, mas que se não for colocado em prática ficará sendo mais uma pasta de documentos colocada em cima de uma mesa”, disse.

Ele explicou que o programa está sob a tutela do Ministério da Justiça, junto com os ministérios da Saúde e Educação.

Existem três vertentes no Crack é Possível Vencer: a prevenção, com campanhas educativas nas escolas; a recuperação das pessoas que usam drogas, mas que querem voltar atrás; e o combate ao tráfico de drogas.

Agência Trabalhista de Notícias (LL), com informações da assessoria da Liderança do PTB na Câmara dos Deputados e da assessoria do Deputado Wilson FilhoFoto: Assessoria/Divulgação