Zambiasi comunica reunião da bancada gaúcha sobre situação da Ulbra

PTB Notícias 17/04/2009, 10:03


O senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS) comunicou ao Plenário a realização de audiência, nesta quinta-feira (16), da bancada do Rio Grande do Sul como o ministro da Educação, Fernando Haddad, sobre o problema de gestão financeira que enfrenta a Universidade Luterana do Brasil (Ulbra).

De acordo com o parlamentar, servidores e professores da instituição – uma das maiores universidades privadas do Brasil, com 150 mil alunos, sendo 80 mil deles presenciais – estão em greve e exigem a renúncia do reitor para voltarem ao trabalho.

Zambiasi afirmou que a audiência “foi dura e, ao mesmo tempo, transparente e real”.

Os parlamentares gaúchos defenderam a federalização da entidade, mas o ministro informou não haver amparo legal para isso.

O ministro, segundo Zambiasi, anunciou que deverá pedir ao Ministério Público a intervenção judicial na universidade, caso não haja um afastamento espontâneo do reitor.

O senador informou também que os credores da instituição deverão ser contatados, para que voltem a ter confiança no recebimento e, assim, seja salvo o ano letivo.

O representante gaúcho no Senado ainda informou que, segundo o ministro, é possível editar uma medida provisória para alterar a lei de falências, estendendo os benefícios concedidos por estas a entidades sem fins lucrativos, como é o caso da Ulbra.

No mesmo pronunciamento, o senador comentou o drama vivido por uma senhora de 60 anos, em Porto Alegre, que matou a tiros o filho, de 24, viciado em crack.

Zambiasi lembrou os efeitos devastadores dessa droga, que chamou de “desgraça de nossa época”, enfatizando a rapidez com que destrói o usuário e sua família.

O senador citou o jornal Zero Hora que, em sua edição do dia anterior, informou que o consumo de drogas elevou as internações psiquiátricas no Rio Grande do Sul em 72% nos últimos quatro anos.

Ele informou haver 50 mil dependentes de crack no estado e disse não ser exagero afirmar que há um milhão de viciados na droga no Brasil.

O jornal informou ainda que este ano foram presos 90 traficantes no Rio Grande do Sul, 18% a mais que 2008.

Desses, 80% foram flagrados vendendo crack.

* Agência Trabalhista de Notícias com informações da Agência Senado