Zambiasi defende suspensão das execuções de dívidas do Fies pela Caixa

PTB Notícias 2/10/2009, 12:24


O senador Sérgio Zambiasi participou da audiência pública realizada na última quarta-feira 930/9), na Comissão de Educação do Senado, para debater temas relativos ao endividamento dos estudantes de nível superior que contraíram empréstimos junto ao Programa de Financiamento Estudantil (Fies).

Buscando alternativas para aperfeiçoar o “novo Fies”, o senador Zambiasi defendeu a suspensão das execuções de dívidas do Fies pela Caixa Econômica Federal.

“Seria um gesto humanitário que beneficiaria os estudantes do país que dependem do Fies”, disse Zambiasi.

De acordo com a Agência Senado, o Fies atende a aproximadamente 500 mil estudantes, o equivalente a 5% do total de alunos no país, segundo informou à comissão Jorge Pedro de Lima Filho, representante da Caixa Econômica Federal.

Outros 9% são atendidos pelo Programa Universidade para Todos (Prouni) e 86%não estão ligados a nenhum programa.

O atual saldo a pagar do Fies é de R$ 5 bilhões, enquanto a inadimplência entre os primeiros contratos – a partir de 1999 – chega a 28%.

“Temos que rever esta situação destes jovens inserindo-os nas Universidades do Brasil e assim, minimizando os problemas para esses, que apesar de terem alcançado um objetivo intelectual passando no vestibular, precisam garantir a graduação no curso escolhido, sem dívidas”, afirmou Zambiasi.

Segundo o senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS), já ocorreram até mesmo casos de brigas em família por causa da cobrança de dívidas dos fiadores, que muitas vezes tentavam ajudar os estudantes.

“Os estudantes estão em busca de um sonho e muitas vezes terminam em um brutal pesadelo”, disse Zambiasi.

Entre os participantes da audiência estavam a diretora de Políticas e Programas de Graduação da Educação Superior do Ministério da Educação, Paula Branco de Mello, o diretor de Relações Internacionais da União Nacional dos Estudantes (UNE), Daniel Iliescu, a procuradora Mariane Guimarães de Mello Oliveira, da Procuradoria da República em Goiás.

fonte: Luzi Pimentel, Assessoria de Imprensa do Senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS)