Zambiasi registra realização da primeira sessão do Parlamento do Mercosul

PTB Notícias 4/05/2007, 12:52


O senador Sérgio Zambiasi, do PTB do Rio Grande do Sul, registrou, na sessão plenária desta sexta-feira (4), a realização da primeira sessão do Parlamento do Mercosul, na Assembléia Nacional de Montevidéu, na próxima segunda-feira (7).

Participam dessa primeira sessão os nove deputados e os nove senadores designados no último dia 27 pelo presidente do Congresso, senador Renan Calheiros, para a representação brasileira do Parlamento.

A sessão terá a participação das bancadas de parlamentares do Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai – como membros-plenos – e da Venezuela na condição de membro em processo de adesão.

Estarão presentes os presidentes dos Parlamentos desses países e também o presidente da Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia.

– Em dezembro passado, instalamos o Parlamento em sessão realizada neste Plenário com a presença do presidente Lula.

Agora, com essa decisão, demos mais um passo importante no processo da integração sul-americana da construção do Mercosul, que, no último mês de março, completou 16 anos de existência – lembrou o parlamentar petebista.

Zambiasi informou que, até 31 de dezembro de 2010, todos os parlamentares deverão ter sido eleitos por meio do voto direto, universal e secreto, com uma adequada representação por gênero, etnias e regiões conforme as realidades de cada Estado.

Também lembrou que, antes do final de 2012, o Conselho do Mercado Comum estabelecerá o Dia do Mercosul Cidadão, para a realização de eleições simultâneas em todos os países.

E citou iniciativa importante do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de criar a Universidade do Mercosul, conforme anunciou no Chile na semana passada.

O senador Paulo Paim (PT-RS), que presidiu a sessão desta sexta-feira, destacou ser de extrema importância que Zambiasi seja relator da proposta de criação da universidade na comissão especial do Mercosul.

Zero Hora No mesmo pronunciamento, Zambiasi parabenizou o jornal gaúcho Zero Hora pela passagem dos 43 anos de existência do diário.

Lembrou que o periódico foi lançado em 4 de maio de 1964 com o objetivo de ser um “novo jornal autenticamente gaúcho, democrático, sem vínculo ou compromissos políticos”, segundo sua declaração de princípios.

O parlamentar destacou que as vidas de milhares de pessoas passam diariamente pelo jornal.

fonte: Agência Senado