Zé Luis recebeu autoridades em reunião do Comitê da Bacia Hidrográfica

PTB Notícias 16/03/2011, 6:45


Na última segunda-feira, dia 14 de março de 2011, aniversário da cidade de Batatais, o município sediou a reunião ordinária do Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Sapucaí Mirim/Grande, órgão do qual o prefeito José Luis Romagnoli, do PTB, é o presidente até o final desse mês.

“Temos que agradecer ao poder legislativo que cedeu o plenário e nos recebeu com total atenção para que pudéssemos realizar no município a reunião do comitê.

Foi tudo muito tranqüilo e dentro do planejado”, ressaltou o prefeito.

Na reunião, que contou com a presença de vários prefeitos e representantes da sociedade civil que compõe o Comitê, o prefeito José Luis Romagnoli aproveitou para fazer um balanço das ações realizadas durante o seu mandato e depois de aprovar uma extensa pauta foi eleita a nova diretoria com mandato até 21 de março de 2013.

O prefeito de Itirapuã, Marcos Henrique Alves, foi aclamado o novo presidente.

“Cumprimos nosso papel e posso destacar que conseguimos avançar e muito na defesa do meio ambiente.

Entre as principais propostas discutidas e aprovadas durante a minha gestão posso destacar a Cobrança pela Utilização dos Recursos Hídricos”, disse.

O Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Sapucaí-Mirim/Grande segue agora recebendo propostas de prefeituras e entidades ambientalistas interessadas em disputar os recursos a serem liberados pelo Fehidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos).

Os pedidos devem ser protocolados na Secretaria Executiva do Comitê, na Avenida Dr.

Flávio Rocha, 4551, Vila Exposição, até o dia 1º de abril.

Os interessados devem pleitear recursos para obras e programas de educação ambiental e investimento na área de revegetação de matas ciliares.

Depois das propostas protocoladas, a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e a Secretaria Executiva do Comitê farão uma pré-análise nos documentos entre os dias 4 e 8 de abril.

Esses órgãos serão responsáveis por apontar necessidades de adequações ou complementações nas propostas.

A previsão é de que, em maio, os recursos comecem a ser liberados.