Zeca Cavalcanti conquista curso de medicina para Arcoverde

Agência Trabalhista de Notícias - 7/12/2017, 7:37

Crédito: Divulgação

Imagem

A região do Moxotó/Ipanema e Pajeú (PE) vai contar em breve com uma Faculdade de Medicina. A notícia foi dada pelo deputado Zeca Cavalcanti (PTB-PE) em entrevista ao vivo à Rádio Itapuama FM, na quarta-feira (6). O parlamentar falou logo após o ministro da Educação, Mendonça Filho, anunciar que estava sendo autorizado a instalação de um curso de medicina em Arcoverde.

Durante toda a semana, carros de som, spots de rádio e banner nas redes sociais chamavam a atenção para o anúncio da conquista por parte de Zeca Cavalcanti. Segundo o parlamentar, a instalação do curso de medicina em Arcoverde vai ser um marco para o desenvolvimento e a educação de toda a região do Moxotó, Ipanema e Pajeú, abrindo novas perspectivas para o crescimento social e econômico de toda a região.

Segundo Mendonça Filho, na próxima sexta-feira (8) será publicado o edital com as exigências para o município recebe o curso, e até o final do primeiro quadrimestre de 2018 um novo edital deverá definir a entidade mantenedora do curso de medicina, que funcionará em Arcoverde. O ministro destacou ainda que a chegada do curso vai incentivar ainda mais o crescimento de Arcoverde, gerar empregos, melhorar a saúde, e ocorre graças ao trabalho que o então prefeito Zeca fez quando governou a cidade, estruturando a saúde pública do município.

De acordo com Zeca Cavalcanti, a escolha de Arcoverde veio atender a um pedido seu, e a cidade foi escolhida por atender os requisitos na área de saúde, ter hospital instalado, a capacidade da população da cidade e região, bem como o potencial de crescimento.

“São fatores como esses que favorecem Arcoverde e reúne as condições para termos um curso de medicina que vai alavancar o desenvolvimento de nossa região e elevar Arcoverde a outro patamar. É um marco para nossa história”, destacou.

Além de Arcoverde, as cidades de Araripina e Goiana também foram contempladas com a autorização de novos cursos de medicina.

Com informações do Folha das Cidades